domingo, 1 de julho de 2007

Há algo de estranho nestes casos...

Casos Fernando Charrua, Celeste Cardoso e António Caldeira. Estes foram os casos que puseram em polvorosa a sociedade portuguesa, no que diz respeito à liberdade de expressão e respectivos limites, sendo que cada um deles tem vindo a deixar a uma marca indelével.

Seja pelo facto de, e alegadamente, o primeiro ter proferido comentários jocosos sobre a pessoa da Primeiro Ministro, no que diz respeito à sua licenciatura em engenharia civil na Universidade Independente, a segunda por "(...) por não ter tomado medidas relativas à afixação naquele Centro de Saúde (de Vieira do Minho), de um cartaz que utilizava declarações do Ministro da Saúde em termos jocosos, procurando atingi-lo, manifestando a Dra. (...) não reunir as condições para garantir a observação das orientações superiormente fixadas para a prossecução e implementação das políticas desenvolvidas pelo Ministério da Saúde. (...)", e o terceiro por ter sido alvo de uma queixa-crime apresentada pelo Primeiro Ministro quanto ao assunto relacionado, novamente, com a sua licenciatura junto da Universidade Independente.

Ora, e por muito já ter sido escrito sobre o primeiro e o terceiro caso, debrucemo-nos sobre o segundo.

As palavras citadas constam do despacho nº 13288/2007, de 1 de Junho, publicado no Diário da República II Série, no qual é tornada pública a exoneração do cargo de Directora do Centro de Saúde de Vieira do Minho e quais as razões para esse facto.

Sem prejuízo de todos pensarmos que isto é uma brincadeira, o assunto é muito sério. É extremamente grave para passar despercebido.

Senão vejamos. Uma Directora foi exonerada por não ter retirado um cartaz afixado por um terceiro nas paredes do Centro de Saúde que gozava com palavras proferidas pelo Ministro da Saúde, e que tal facto não permitia que garantisse a execução das políticas definidas pelo Ministério da Saúde.

Socorrendo-se de um motivo que, e a meu ver é ridículo, exonera-se uma Directora de um Centro de Saúde que, e até poderia estar a fazer um bom trabalho.

Não se pode entender isto. Como é que alguém que não retira um cartaz pode ser considerado como inapto para desempenhar aquelas funções. Será que faz parte daquele cargo exerce funções de polícia e de vigilante? Creio que não. Será dirigir aquele Centro de Saúde, permitir que a população tenha acesso a serviços de saúde e garantir a aplicação das políticas definidas pelo Centro de Saúde.

Agora o que não se entende é que se faça isto quando temos o Presidente do Governo da Região Autónoma da Madeira que faz todos os tipos de comentários e afirmações sobre os mais variados assuntos, atingindo não só Órgãos de Soberania, como também os seus titulares, não sendo chamado à atenção, simplesmente por estar a ser deselegante, ou simplesmente mal educado.

Isso sim, faz-me confusão. Tento pensar quais as razões que poderão levar a ser feito nada ou não ser dito nada, mas chego sempre à mesma. Será medo? Se assim for, que se compre um cão... Sempre ouvi dizer que quem tem medo, compra um cão... e seria este a defender! Pelo menos ficaria mais barato e não morde a mão do dono que o alimenta!

3 Comments:

At 22:18, Anonymous vladimir da lapa said...

POis, por causa disso escrevi há já algum tempo atrás uma postagem sobre "o medo", parece que estava a adivinhar...

 
At 23:07, Blogger Pedro said...

Caro Vladimir,

Para além de ter escrito algo mais concreto sobre este assunto, já escrevi algo mais geral sobre o estado actual do nosso País, que deixa muito a desejar...

 
At 10:19, Anonymous Anónimo said...

AMIGO GAMARRA,
AO FALARES DO "TEMOR REVERENCIAL" DAQUILO QUE É DITO PELO DR.A.J.J., TENS DUAS VERTENTES QUE SÃO NECESSÁRIOS ANALISAR.
A 1ª É QUE QUANDO O AJJ MANDA ALGUMAS PAAPAIAS NINGUÉM LIGA E SE LIGAREM ESTÃO A DAR-LHE A IMPORTÂNCIA QUE ELE QUER.
A 2ª É QUE O QUE SE PASSA NA MADEIRA PASSA-SE EM TODOS OS MEIOS DO CONTINENTE, MAS DE FORMA SUBREPTICIA.
OS CASOS QUE FALAS DE CHARRUAS E Cia. SÃO TAMBÉM COZINHADOS NA MADEIRA.
O HOMEM É MAL EDUCADO?
SIM É.
MAS É PRECISO SERMOS SÉRIOS E VER QUE O PROBLEMA NÃO É AJJ, NEM SE FAZER NADA PARA PÔ-LO NO SEU LUGAR.
O PROBLEMA É SIM OS PERSONAGENS QUE REVESTEM OS BASTIDORES, OS MANEJADORES DAS MARIONETAS.
E MANEJADORES DE MARIONETAS EXISTEM NA MADEIRA À SUA ESCALA E CÁ NO CONTINENTE A UMA ESCALA MUITO MAIOR.
OU AINDA ALGUÉM JULGA QUE OS NOSSOS ORGÃOS DE SOBERANIA SÃO IMUNES A PRESSÕES E MANIPULAÇÕES????
ABRAÇOS DO AMIGO E QUANDO QUISERES SABER QUASE TUDO SOBRE O REGIME POLITICO ADMINISTRATIVO DA R.A.M. E SOBRE AJJ.ESTAREI À DISPOSIÇÃO.
ABRAÇOS

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home